terça-feira, março 31, 2009

Promo: Invasão a Coimbra

Blog do Belenenses


A Comissão de Gestão decidiu na sua reunião de hoje, disponibilizar autocarros de forma gratuita a todos os interessados em apoiar o a nossa equipa, para o jogo frente à Académica, jogo esse a realizar no Estádio Cidade de Coimbra, sexta-feira, dia 3 de Abril pelas 20h30.



sexta-feira, março 27, 2009

Quarto de Hora à Belém - XXXI





Neste preciso momento que escrevo, acabo de ler uma entrevista de Jaime Pacheco. Uma entrevista confiante, que realça o espírito de grupo e a qualidade dos jogadores.

Jaime Pacheco afirma que “o Belenenses não vai descer” e todos nós esperamos isso. Concordo com o nosso técnico quando ele afirma que “andamos com a casa às costas”, trocamos sempre de campo para treinar, e precisamos da ajuda dos outros clubes na cedência de um relvado. Este é também um factor importante e penso que as listas candidatas deveriam reflectir neste ponto. Hoje em dia, muitos clubes de top europeu apresentam centros de estágios com boas condições para o treino de alta competição, o que constitui uma mais-valia no campo físico e técnico.

Outra questão que Jaime Pacheco aborda nesta entrevista, foi a segunda remodelação do plantel, ou seja em Janeiro, chegaram vários jogadores para preencher lugares chave na equipa e até para fortalecer as questões de grupo, dando mais riqueza ao mesmo.

A acabar esta entrevista, o nosso técnico voltou a insistir na aposta em jovens valores e até citou alguns nomes como Paiva, André Almeida e Pelé que poderão ser futuros titulares no Belenenses.

Gostei da entrevista dada pelo nosso técnico, que se mostrou muito confiante e crente na qualidade do grupo.

Sinceramente, analisando a fundo este plantel do Belenenses percebemos que não temos uma grande equipa, como por exemplo as equipas de Jorge Jesus, nas duas últimas épocas. Não temos um Nivaldo, um Hugo Alcântara ou um Rolando na defesa, não temos um Rúben Amorim no meio campo e não temos porventura um Dady ou um Weldon no ataque.

Este ano tivemos numa primeira fase, com Casemiro Mior, jogadores de uma boa qualidade técnica (Baiano, Maykon, o próprio Arroz, que tem qualidade técnica, mas não táctica). Todos estes jogadores contratados e sem olhar a nacionalidades apresentavam um futebol diferente do praticado em Portugal e por isso sentimos dificuldades no início do campeonato. Para além deste factor (de diferenciação de estilos de jogo), outro factor importante estava presente, na falha do nosso início de época, a má qualidade táctica destes jogadores, ou então a pouca insistência do técnico nas questões tácticas. Outro acontecimento, foi a péssima preparação física do grupo, levada a cabo na pré época.

Ora sendo um grupo que não reunia as condições todas para uma época tranquila, que baseava-se em critérios de observação não muito prudentes, a escolha foi despedir o treinador (que diga-se tardava em afirmar a sua ideia de jogo, o seu modelo).

É então que chega a segunda reformulação deste plantel, como já afirmei atrás.

Chegou outro modelo de jogo, mais prático, com uma ideia de jogo totalmente diferente e claro que isso leva o seu tempo. Chegaram jogadores com um nível de pressão acima da média (como Diakité, outros muito mais pragmáticos e fortes no um contra um (casos de Tininho e Ávalos). O nosso futebol mudou, tornou-se agressivo (no bom sentido) e o Belenenses ainda procura o seu estilo de jogo (apesar de já ter estado bem em diversos jogos, mas ainda não apresenta o futebol que pode dar).

Voltando ao início, sobre a questão do plantel, temos de ser pragmáticos, a equipa não é como a das últimas épocas. Nas últimas épocas, a escolha era criteriosa, baseada em métodos de observação. Este ano a escolha foi na típica “loja dos trezentos”, baseada em vídeos. O resultado está à vista.

Mas nem tudo são espinhos. Destaquei esta entrevista para afirmar que a equipa também tem qualidade. Sobretudo no meio campo, com destaque para Zé Pedro, Diakité e Mano. Um muito mais sólido e forte no jogo físico (Diakité), outro mais irreverente e mais móvel (Mano) e por fim Zé Pedro, que considero a alma da equipa. É quem movimenta o jogo ofensivo, não tem medo de ter a bola e assume o jogo. Mesmo estando a correr mal.

Outro destaque deste plantel vai para Marcelo. Para mim, é o melhor avançado que temos neste momento. Não tanto pela finalização (tem 3 golos no campeonato), mas muito mais pela sua aplicação em campo. É o primeiro jogador a pressionar o adversário e é incansável na atitude em campo. Pena é já estar na casa dos 30 anos. Mas ainda pode fazer 1 ou 2 boas épocas.

Jaime Pacheco veio dar realismo a este Belenenses, que agora luta efectivamente pela não descida. O momento a meu ver é para jogo concentrado, táctico e preocupado com o resultado. Agora todos os pontos são importantes e todos os jogos são finais.

Portanto, se pensarmos que também temos as nossas armas, podemos recuperar o tempo perdido. Tempo esse que foi desperdiçado, sobretudo na pré época, na constituição de uma equipa sem nenhum critério de observação. Agora estamos a pagar pelos erros do passado, pois o grupo, ainda carece de algumas dificuldade óbvias que nem Jaime Pacheco consegue resolver. “O que nasce torto, demora a endireitar-se” e é isto que efectivamente se passa. A equipa ainda não se adaptou a este estilo, mas penso que podemos salvar-nos, até pela qualidade demonstrada em certos jogos.

Noutro capítulo e como estamos em época de eleições, gostava de pronunciar-me sobre esta questão. Começo por dizer que não pertenço a nenhuma lista e portanto não há aqui questões éticas em jogo. Apenas uma opinião, que vale tanto quanto as outras.

Na minha última rubrica falei de duas listas fortes, mas afinal enganei-me eram três e não se sabe muito bem, depois passaram a 2 e ainda estamos a ver se vão ser 3 listas candidatas. Isto claro só no Belenenses. Penso que esta questão tem que ser resolvida, até a bem da democracia no seio do nosso Belém. Senão irá manchar as eleições, que queremos que se pugnem por valores de justiça, respeito e igualdade entre todos.

Na minha opinião, a lista que reúne melhores condições é a lista encabeçada por Viana de Carvalho. Porquê perguntam vocês? Bom em primeiro lugar, porque no nosso Belém há uma manifesta crise económica e financeira e nada melhor que um economista para resolvê-la ou pelo menos atenuá-la.

Há também rosto de mudança nesta lista, com ideias fortes e vincadas, através de uma pessoa que já deu alguma coisa ao clube, a escola Matateu. Está ainda no início, mas pelo menos tenta-se levar o espírito belenense às crianças. Penso que Miguel Ferreira é uma pessoa competente e portanto com legitimidade para assumir qualquer cargo no Belenenses.

Destaquei estas duas pessoas, porque penso que são competentes e viáveis. Pertenceram a uma gestão (de Cabral Ferreira) que tentava conciliar o fenómeno financeiro com a gestão desportiva. Ou seja, fazer face às dificuldades financeiras, tendo por base bons resultados desportivos. Os mais cépticos podem responder que houve falhas, o que manifestamente aconteceu, mas nesta gestão correram-se riscos e desenvolveram-se ideias importantes. Isso já é bom.

Gostei da iniciativa da fundação Belenenses e claro, estou de acordo com a maior parte do programa da lista.

Quanto à outra lista, como já tinha dito antes de a mesma se candidatar, a meu ver há uma crise de legitimidade. Explico melhor. Aquando da última Assembleia Geral para eleger a Comissão de Gestão, a mesma quando foi eleita disse que não se iria candidatar futuramente, nem fazer um aproveitamento pessoal da situação. Ora na minha opinião e sem ligar a nomes, e com todo o respeito pelas pessoas da lista, parece-me que houve um aproveitamento pessoal. Ou seja, o tempo passado a dar entrevistas a criticar tudo e todos, sem decisões nenhumas depois, foi então passado para benefício dessas próprias pessoas e não do clube.

O então candidato a presidente desta lista, afirmou que iria assegurar uma gestão corrente, o que manifestamente não é nada bom, pois um clube precisa de um projecto, de um rumo, que não foi dado pela Comissão. Resolver os problemas do dia-a-dia não é nada, só emperra a vontade de mudança. Sinceramente, já li artigos sobre as duas listas e ainda não percebi qual o projecto da lista encabeçada pelos elementos da Comissão de Gestão.

Mas claro, isto é só um artigo, não é nenhum manifesto eleitoralista. Algumas pessoas virão a desmentir, e com toda a legitimidade, e o que conta é a discussão de ideias.

Até penso que deveria existir um novo Simpósio, para se discutir as ideias e os projectos de cada lista. Porque falar sobre a grandeza do Belenenses, dizer que “vamos meter o clube na Uefa”, dizer que “vamos fazer uma grande equipa, com grandes nomes”, isso sinceramente é conversa da treta. Pelo menos para mim, outros podem enganar com essas ideias. Por isso, acima de tudo, temos que estar cientes das dificuldades do clube, mas não quer dizer que fiquemos obsessivamente preocupados com isso. Há que encontrar soluções adequadas para estes tempos. E para mim a solução passa acima de tudo pela eficiência nas decisões.

Uma última nota para alertar o futsal. Cuidado Belenenses, que agora chegou o tempo em que todas as pessoas querem os nossos jogadores. Será mero interesse ou pressão psicológica? Vou mais para a segunda hipótese, pois os playoffs estão aí à porta. Espero que o Caio Japa e o Marcão fiquem!

Saudações Azuis!

Nuno Valentim

terça-feira, março 24, 2009

Lista A / Lista B

Blog do Belenenses: Tiago Moreira


LISTA A

MESA DA AG

Presidente: Henrique Abecassis

Profissão: Advogado Sócio nº 1482

Vice-Presidente: José Duarte Ferreira

Profissão: Gestor Sócio nº 1428

Secretário: António Meireles do Souto

Profissão: Psicólogo Sócio nº 26979

Secretário: Carlos Moutinho

Profissão: Técnico de telecomunicações Sócio nº 1284

Secretário: Francisco Leitão

Profissão: Consultor imobiliário Sócio nº 3889

Secretário: Pedro Portugal Gaspar

Profissão: Advogado Sócio nº 13273

DIRECÇÃO

Presidente: Carlos Viana de Carvalho

Profissão: Economista Sócio nº 1747

Vice-Presidente: Miguel Ferreira

Profissão: Gestor de empresas Sócio nº 3519

Vice-Presidente: António Ribeiro

Profissão: Gestor Sócio nº 23299

Vice-Presidente: Arnaldo Murta Ladeira

Profissão: Empresário Sócio nº 10401

Vice-Presidente: Manuel Salema Garção

Profissão: Director Comercial Sócio nº 3640

Vice-Presidente: Nuno Simões

Profissão: Empresário Sócio nº 2113

Vice-Presidente: Paulo Peters

Profissão: Director de Marketing e Serviços Sócio nº 2869

Vice-Presidente: Ricardo Ferreira

Profissão: Consultor Financeiro Sócio nº 2542

Vice-Presidente: Teresa Palma Carlos

Profissão:Advogada Sócio nº 12491

CONSELHO FISCAL E DISCIPLINAR

Presidente: João Marques Gonçalves

Profissão: Gestor de empresas Sócio nº 4094

Vogal: António Videira Santos

Profissão: Advogado Sócio nº 972

Vogal: Filipe Baltazar

Profissão: Advogado Sócio nº 3272

Vogal: João da Cunha Neves

Profissão: Economista Sócio nº 3963

Vogal: José Jorge Prata - ROC

Profissão: Revisor Oficial de Contas

CONSELHO GERAL

Jorge Mendes Pinto Sócio nº 1058

António Mendes Palitos Sócio nº 4003

Ricardo Scheddel Sócio nº 2726

Pedro Jales Neto Sócio nº 3999

Fernando Prazeres Ferreira Sócio nº 109

COMISSÃO DE HONRA

Mário Rosa Freire Sócio nº 409

Luís Nobre Guedes Sócio nº 1965

Regina Cabral Ferreira Sócio nº 13837

João Arede Neves Sócio nº 2432

Francisco Nicholson Sócio nº 878

Fernando Ferrão Sócio nº 2549

Hélder Oliveira Sócio nº 854

Manuel Fonseca e Costa Sócio nº 4391

LISTA B

Mesa da Assembleia Geral

Presidente - António Manuel Mendes de Almeida, sócio nº 3151
Vice-presidente - Rodrigo Miguel Dias Saraiva, sócio nº 11971
Secretária- Maria José Cascalho, sócia nº 2930
Secretário- André Filipe Fonseca, sócio nº 3643
Secretário- Diogo Bonifácio, sócio nº 18622
Secretário- Pedro Cassiano dos Santos, sócio nº 30155

Direcção

Presidente- João Luis Nogueira Barbosa, sócio nº 1338
Vice-presidente- Luis Filipe Bettencourt, sócio nº 736
Vice-presidente- Júlio Manuel Gomes Neves, sócio nº 968
Vice-presidente- António Jorge C. Mendes de Matos, sócio nº 1766
Vice-presidente- Francisco José Fernandes Martins, sócio nº 2054
Vice-presidente- João Rodrigo Pinho de Almeida, sócio nº 2971
Vice-presidente- Luis Filipe Nunes Silva, sócio nº 3908
Vice-presidente- Luciano Manuel Benavente Rodrigues, sócio nº 4411
Vice-presidente- Pedro Miguel S. Cerqueira Machado, sócio nº 6863

Conselho Fiscal e Disciplinar

Presidente- Nuno João de Oliveira Valério, sócio nº 3848
Vogal- Duarte Rodrigues Ferreira, sócio nº 3666
Vogal- Francisco Rebelo Andrade, sócio nº 4280
Vogal- Sérgio Ferrão, sócio nº 5468
Vogal- José Gonçalves Roberto, sócio nº 7192

Comissão de Honra

Rui Alvarez Carp
Carlos Coutinho
Manuel Sérgio
Raul Solnado
Pedro Barroso
Jaime Monteiro
Barcínio Pinto
António Cascais
Fernando Trindade
Fonseca e Costa
António Saldanha Burão
António Filipe
Vitor Domingos
Firmino José Xavier
Jorge Tadeu Morgado
Argentina Lucas da Fonseca
Ester Monteiro
Sílvia Gabriel
Andreia Santos
Esmeraldo Augusto
Luis Ferreira
Armando Rocha
Armando Duarte
José Manuel Vieira da Cunha
Bernardo Mendes
Soares da Cunha
Vitor Mendonça Baltazar
Luis Filipe Baltazar
José Manuel Pintassilgo

Mandatários

Humberto Azevedo (nacional)
Vitor Ennes ( juventude)
Sílvia Gabriel (associadas)

As Eleições estão marcadas para dia 18 de Abril de 2009

segunda-feira, março 23, 2009

Estão convidados (Altis Belém, 18:30)

Blog do Belenenses: Luciano Rodrigues

As eleições estão à porta e os mais atentos já devem ter visto por aí que o meu nome está envolvido na corrida eleitoral. O Belenenses é uma paixão demasiado forte para ser rejeitada e o muito honroso convite que me foi endereçado não poderia ser negado.

É um convite de um grupo de associados Belenenses de reconhecido mérito, grande parte dos quais tiveram a coragem de pegar no barco quando todos fugiram. É um grupo de gente séria e com vontade de trabalhar, mas que não assenta essa vontade de trabalhar em utopias, mas sim na realidade concreta do dia-a-dia.

Assim sendo, é com enorme orgulho que tenho o prazer de fazer parte da Lista B, encabeçada por João Barbosa, cuja apresentação terá lugar hoje, pelas 18:30, no Hotel Altis Belém (junto ao Padrão dos Descobrimentos).

Para tal, e para que possam começar a ser esclarecidos de quais as nossas ideias e planos de actuação, convido todos os amigos azuis a estarem presentes mais logo e, in loco, conhecerem os membros da Lista B e esclarecerem as suas dúvidas.

Despeço-me com votos de que a campanha eleitoral prime pela lisura e pelo respeito ao nosso Belenenses. Encontramo-nos mais logo!

sexta-feira, março 20, 2009

Varanda Azul VII -

Varanda Azul é uma rúbrica da autoria de David Gonçalves:

Depois de um estágio em Quiaios, a nossa equipa de futebol veio com pior atitude que já tinha. É impressionante como se pode vir pior do que já estava, mas enfim… Mais uma jornada decisiva contra o Estrela de Amadora. Não posso deixar de reparar que uma equipa que não recebe ordenados à 5/6 meses consegue deixar em campo a pele e lutar para não perder. Outros que têm mês e meio em atraso vêem para os jornais chorar e em campo arrastam-se mas esta é a actual realidade do nosso clube. O jogo lá começa com uma boa entrada da equipa do Restelo, com boas ocasiões para concretizar. Enquanto isso, os tais que não vêem a cor do dinheiro há muito tempo iam trabalhado para chegar rapidamente à vantagem e sem espanto conseguiram. Antes de terminar Zé Pedro marca um livre que reduz a vantagem para 1-2.

Resultado final 2-2.

Mas não é do jogo que eu quero falar. Quero sim, debruçar-me sobre a atitude de alguns jogadores que têm demasiado peso no balneário (até porque envergam posição de destaque). Vir para o jornal fazer queixas que não recebem a tempo e a horas é um direito de cada um mas, um desrespeito para a instituição que representa. Andar em campo, com a braçadeira de capitão e arrastar-se também é um desrespeito para a instituição que representa. Como capitão deve-se ter responsabilidades redobradas quer em campo ou fora dele. Um capitão não serve só para bater palmas quanto tudo corre bem, serve para dar motivação no balneário e mostrar aos adeptos e ao clube que a vitória é sempre possível. Quando um capitão afirma que “Não podíamos ter feito mais para ganhar” isto leva-me a perguntar então o que é que ele anda lá fazer? Se admite que mais é impossível então não tem nem pode ter lugar no clube. Mas o mais triste é a ausência do capitão quando os sócios pretendem esclarecimentos. É muito bonito vir para o jornal e fazer o choradinho mas para dar explicações aos sócios nem pensar! Pois… Isto sim é vergonhoso! Felizmente ainda há quem lute no clube e Cândido Costa é um deles… Nem treinador, nem capitão, nem dirigentes… Os delegados para essas funções não quiseram-se preocupar com os sócios. Não posso deixar de dar uma palavra de apreço ao Cândido Costa (que no fim do jogo veio acalmar os ânimos entre os adeptos) e todos aqueles que representam o nosso clube com amor e garra (mesmo que os resultados sejam negativos) pois esses são verdadeiros “capitães”.

Aquele que diz que “Alguém quer fazer mal ao Belenenses” deve parar de dizer e fazer asneiras e começar a aplicar a raça e a combatividade que tinha quando treinava outros clubes. Dar palmadinhas aos jogadores depois de derrotas seguidas nãos os fará motivarem-se certamente!

Aqueles que não defendem o balneário não merecem estar no clube e devem ser rapidamente (no final da época) dispensados das suas funções actuais. Se queremos um clube com força, devemos ser representados por atletas que queiram dar o litro. É triste os dirigentes, treinador e capitão desprezarem os sócios e prometerem melhores resultados na jornada seguinte.

O jogo contra a Académica está a chegar e os lugares para a despromoção ficam cada vez mais destinados.

Caso falhemos na manutenção tenho pena que jogadores como este saiam:

Faço um apelo aos adeptos. Não deixem apagar a chama e continuem a apoiar a equipa. Mantenham-se unidos nesta luta dos jogadores para ficarem na Liga.» - Cândido Costa.

Saudações Azuis

quinta-feira, março 19, 2009

Quarto de Hora à Belém - XXX





Amigos Belenenses, já não ganhamos um jogo há muito tempo! Cada jornada é um suplício ao ver o nosso clube jogar. Sem regularidade nenhuma, sem um estilo de jogo concreto e definido, enfim, a equipa não nos empolga.

O jogo do passado fim-de-semana é elucidativo disso. Costuma-se dizer que “quem não marca sofre” e foi isso que aconteceu. Desperdiçámos golos (Marcelo neste capítulo teve em destaque) e o Estrela fez dois golos de rajada.

Parece-me novamente que a defesa continua distraída e sem qualquer atenção ao jogo. Exemplo disto é o primeiro golo de Anselmo (cabeceou à vontade na nossa área). Com tantos vídeos que se viu no célebre estágio e deixamo-nos enganar por um movimento que a equipa do Estrela faz sempre? Sinceramente não percebo! Mais uma vez demos vantagem ao adversário e mais uma vez corremos atrás do prejuízo (o que prejudica sempre o nosso jogo e fundamentalmente os indíces físicos da equipa).

Continuo a dizer que este estágio não beneficiou a equipa, ou melhor não trouxe nada de novo. Só podemos tirar a ilação que futuramente é preciso fazer uma reestruturação do nosso futebol.

Voltando ao jogo, penso que mais uma vez fomos prejudicados pela nossa defesa. Muitos erros, falta de antecipação ao adversário, e não compreendo porque não pressionamos alto a equipa contrária.

A reacção até nem foi má, reduzimos e fomos para o intervalo a perder por 2 a 1.

No recomeço pedia-se nova atitude, um Belenenses com mais pressão sobre o adversário e foi o que aconteceu. A entrada de Saulo (não compreendo como um jogador com a sua velocidade e criatividade não é titular) também ajudou ao jogo. Vinicius também não esteve mal e Zé Pedro marcou um grande golo. Esse sim, um golo digno de um grande jogador (também referir que o golo do Estrela de livre, não foi mau de todo).

Achei, Marcelo muito perdulário e desta vez não gostei de Mano. Estava, desta vez precipitado no passe.

Para a história fica uma segunda parte dominada por completo pelo Belém, e até poderíamos ter chegado ao terceiro golo, que justamente merecíamos. No geral, até é injusto este resultado. Mas temos que ser mais ambiciosos e pedir sobretudo mais atenção em certos momentos chave do encontro.

A única coisa que critico nesta equipa é a sua defesa e por vezes o seu estilo de jogo, sem alegria e por vezes desconexo. Temos dificuldades nas transições e sinceramente penso que perder pontos em casa não abona nada em nosso favor.

Vamos mais para a frente ter muitas finais, como é exemplo o jogo fora na Trofa e os jogos em casa com Rio Ave e Setúbal.

Neste momento e para sermos pragmáticos temos que começar a fazer contas à vida. Esta época sinceramente já está estragada.

Agora há que pensar na próxima e assegurar pelo menos alguns nomes para a nova época.

Se conseguirmos, preparar com antecedência a próxima época, com competência e dedicação, as coisas podem voltar a ser como eram. Há que ter esperança no futuro do clube.

Agora vamos ter um jogo muito importante, frente à Académica, e penso que o clube tem que estar calmo, longe das “bocas do povo”. É que o Belenenses está sempre a ser prejudicado pela comunicação social. E o que me admira mais é que por vezes o clube é criticado por pessoas de dentro da nossa vida. É engraçado isto tudo de facto! Por vezes os inimigos somos nós próprios e não quem nós pensávamos.

Recentemente li uma entrevista de um senhor Belenenses, que porventura já foi nosso presidente, a afirmar que defendia uma chicotada psicológica. Se ele fosse presidente o Jaime Pacheco iria para a rua. Mas depois mais à frente disse que acompanha o clube por fora. Ora como se costuma dizer na gíria “senão sabe então cala-se”. É o que deveria ter respondido o clube e os sócios. Esta troca de palavras, este mal dizer do clube na comunicação social, não abona em nada a tranquilidade do plantel.

Digo e reafirmo, por vezes a oposição é interna. Senão estamos com ideias de renovação, senão estamos mais modernos e adaptados ao nosso tempo, é porque o nosso dirigismo é pobre. E vai continuar a sê-lo, até que apareça uma pessoa que não se interesse por ela própria, apenas pelo clube e pelas ideias reformistas.

Este elevar do clube para a praça pública não é bom e se alguém quer utilizar estes argumentos, então que se candidate e proponha soluções e não discuta o clube na comunicação social. Discutir o clube é na Assembleia Geral, senão não passa de uma conversa de café (como vejo muitas no Restelo).

Continuo a dizer que crítica sem construção não é benéfica e apelo a que todos os dirigentes discutam ideias e não protagonismos. Discutam projectos e não pessoas. Porque tudo o que neste momento se disser na comunicação social sobre o Belenenses vai ter repercussões muito grandes. Por isso apelo à serenidade quer de dirigentes, quer dos sócios e adeptos.

Não vamos fazer guerrinhas com os jogadores e esperar por eles lá fora. O que isso adianta? Vamos ficar melhor financeiramente? Vamos ter um futuro melhor? Claro que não, só serve para reduzir-nos a clube de bairristas. Portanto vamos discutir ideias, neste mês que antecede as eleições marcadas para 18 de Abril.

Espero que neste próximo jogo regressemos às vitórias, até porque é um jogo frente a um adversário acessível. A Académica não é mais forte que o Belenenses. E temos que aproveitar o que temos de bom, a qualidade do nosso meio campo.

Um conselho para os dirigentes, deixem de pensar em vocês próprios, na vossa glória pessoal e pensem mais um bocado no clube, que vos deu tanto protagonismo. É que neste momento falar mal do Belenenses é fácil, infelizmente.

Saudações Azuis!

Nuno Valentim

domingo, março 15, 2009

Acordar demasiado tarde!

Blog do Belenenses: Fabio FernandesBlog do Belenenses: Tiago Moreira

O BdB esteve presente esta tarde no Restelo, onde directamente da bancada central, juntamente com a Rádio Sesimbra, se deu inicio a uma nova parceria.


Ficha de Jogo:



Jogou-se esta tarde no Estádio do Restelo, mais um encontro da Liga Sagres que opôs a equipa do Belenenses diante o Estrela da Amadora.

Perante os cerca de 10 mil adeptos, a equipa da cruz de Cristo subiu ao relvado com a obrigação de garantir os três pontos que estavam em jogo, mas deu de caras com um Estrela personalizado e que aproveitou a frágil defesa azul para conseguir atingir os seus objectivos.

Um primeiro tempo não muito conseguido por parte da nossa equipa que ainda assim dispôs de uma mão cheia de ocasiões, por intermédio de Marcelo, às quais o ponta de lança não conseguiu concretizar.

Como tem vindo a ser habitual nos jogos do Belenenses, a equipa de Jaime Pacheco ataca, mas é sempre a equipa adversaria a adiantar-se no marcador, tal sucedeu esta tarde por intermédio de Anselmo.

A equipa de Belém tremeu com o golo, e num livre a entrada da área Celestino aumenta a vantagem, 2-0 para a equipa de Lazaro Oliveira, contudo a nossa equipa reagiu muito bem e antes do intervalo reduziu a desvantagem com um belo golo de Zé Pedro na cobrança de um livre.

Chegava o intervalo, 2-1.

No segundo tempo o Belenenses apareceu completamente transfigurado e as alterações feitas por Jaime Pacheco trouxeram novo animo à equipa azul. As entradas de Vinicuis e Saulo deram mais estabilidade à equipa e o golo do empate surgiu naturalmente por intermédio de Saulo, mais uma vez a ser decisivo.

Com o Belenenses balanceado para o ataque, o Estrela aproveitava as brechas dadas pela equipa de Jaime Pacheco e de quando em vez criava ocasiões de perigo junto da baliza de Júlio César.
Apercebendo-se da superioridade da equipa adversária no meio campo, Jaime Pacheco lançou Gabriel Gomez e o Belenenses conseguiu aguentar a maior pressão exercida pelo Estrela.

Poucos minutos depois o jogo chegava ao fim, apenas mais um ponto conquistado!

Wender abandonou a partida queixoso, ao que o BdB conseguiu apurar com o próprio Wender, ainda nao é certo que tipo de lesão tem o extremo, sendo que 3ª feira, irá ser avaliado através de exame médico.

A equipa volta a treinar, terça-feira da parte da tarde.

Foto-Reportagem:





























Conferência de Imprensa:

Video:








Resumo:





No post abaixo, poderá ver uma entrevista exclusiva com Marcelo

Entrevista Exclusiva com Marcelo

Blog do Belenenses: Fabio FernandesBlog do Belenenses: Tiago Moreira

O BdB teve acesso a uma entrevista exclusiva, com o avançado Marcelo, após o jogo desta tarde.



Liga Sagres 22ª Jornada

Blog do Belenenses


BELENENSES 2-2 E.Amadora
( Zé Pedro e Saulo )

Reportagem e Conferência de Imprensa
dentro de minutos ..


Nota: No final do jogo, era grande a contestação dos adeptos azuis, após a saida dos jogadores do Restelo.

Parceria Rádio Sesimbra / BdB




O Blog do Belenenses juntamente com a Rádio Sesimbra FM & Voz Desportiva, chegaram a acordo para uma nova parceria.

No jogo com o Estrela da Amadora, a emissão da voz desportiva, irá contar com a presença de dois elementos do BdB (Tiago Moreira e Fábio Fernandes), a participar na emissão em directo da rádio.

Com o objectivo de trocar conhecimentos, e melhorar a qualidade da transmissão, é com um enorme prazer que se chegou a acordo para esta nova parceria.

No domingo os adeptos que não se poderem deslocar até ao Restelo, acompanhem este novo formato com a participação do BdB na emissão.

www.VozDesportiva.com

Saudações Azuis

Quarto de Hora à Belém - XXIX





Mais um jogo para o campeonato e novamente uma derrota. Não compreendo este Belenenses. Penso que temos qualidade suficiente para sair desta situação. Não digo chegarmos a um lugar europeu, nem ficarmos em 7º, nem em 8º. Mas pelo menos ficar numa melhor posição que esta. Acho que é possível. Tanto o é que o nosso treinador acredita e alguns de nós também acreditamos. Já não me parece que alguns dos nossos jogadores acreditem. Isso é que é grave.

Recentemente li através de um jornal desportivo que o Belenenses devia mês e meio de ordenados. Isso saiu da boca de um nosso jogador. Ainda por cima capitão. Dizia ele “Há ordenados em atraso” ao que eu posso responder “também há resultados em atraso!”. Sejamos claros, não é positivo alimentar estas situações nos jornais, quando todos sabem que o Belenenses tem feito de tudo para ser cumpridor. O Belenenses não faz promessas que não pode cumprir e parece-me injustas estas críticas. A Comissão de Gestão não merecia isto. E o clube que agora luta para não descer, precisa de tranquilidade e serenidade, não de “atentados contra o mesmo”, que não lhe garantem a devida estabilidade. Um clube que está nesta situação não pode andar nas” bocas do mundo”.

Quanto ao jogo, já sabemos que temos as nossas dificuldades e que estas mesmas foram aproveitadas por um Guimarães que também se encontra em baixo de forma. Podiamos claramente ter feito melhor.

Também não compreendo a não inclusão de Zé Pedro no onze inicial e não compreendo o porquê da aposta em Carciano para defesa direito. Baiano para mim neste momento seria a melhor solução. Marcelo (o único ponta de lança que considero completo nesta equipa) também não esteve no onze inicial sabe-se lá porquê. Portanto, não compreendi bem esta estratégia de Jaime Pacheco.

Para a história fica mais uma derrota e o fundo da tabela classificativa. As coisas não estão fáceis, a equipa não dá sinais de melhora (sobretudo no seu estilo de jogo) e precisamos como afirma Ávalos de uma vitória, para galvanizar o clube. “Uma vitória poderá mudar tudo”, dizia recentemente um jornal desportivo.

E já que falamos em clima de mudança, estas eleições podem significar uma mudança no clube. Já estão nomes a circular, já há algumas reacções quando a assuntos do clube, já estamos a ouvir algumas opiniões e parece-me positivo para o clube. Esta troca de ideias, este “esgrimir argumentos” vai ser interessante de verificar. Em princípio, será a continuidade (isto é dar continuidade ao trabalho desta Comissão de Gestão, se a mesma se candidatar) frente à continuação do trabalho de Cabral Ferreira, através da lista já confirmada de Viana de Carvalho. É uma lista forte, que conta também com Miguel Ferreira (quem projectou a escola Matateu no clube) e que aposta em resolver a grave situação financeira do clube.

Penso que neste momento também devemos pensar em outras coisas, como por exemplo o planeamento da próxima época. Acho que após uma má época como esta, deveríamos já estar no campo a observar jogadores, a ver quem está em final de contrato (e se for de boa qualidade e baixo salário, poderia ser uma opção viável), mas até agora nada está a ser feito.

Depois desta situação, parece que queremos repetir para a próxima, os mesmos erros desta. Espero que não. Até porque o Belenenses, não merece isto.

Vejo uma situação económica muito ingrata e o que faz o clube? Vai pagar um estágio para tirar a pressão dos jogadores. Não me parece correcto e aliás acho uma má decisão. Com tanta coisa para fazer pelo clube, como já disse atrás, pensar na próxima época seria bem melhor, o Belenenses foge do Restelo, para se refugiar pensando que resolve os problemas. Fugir dos problemas não resolve. Enfrentá-los sim, resolve!

Portanto, temos que deixar de “dar tiros nos pés” e saber estabelecer prioridades. Como sócio do Belenenses para mim a prioridade será sempre o superior interesse do clube. Neste caso, a debilitada situação financeira do clube, não permite andar a fazer estágios, para a equipa ganhar maior tranquilidade.

Na minha opinião a próxima época já devia estar a ser delineada, para corrigir esta, e lutar por um lugar condizente com o clube. Este tem que ser o pensamento de ambição e estruturação do clube. Por isso é que digo que estamos numa fase de escolhas. Os sócios têm que perceber que chegou o momento decisório no clube. Há anos que estamos assim! São promessas, são equipas pela Uefa, são palavras muito bonitas que ficam bem em qualquer jornal e depois? Na parte de decidir, na altura da decisão mais importante, faz-se tudo ao contrário e esquece-se a situação do clube.

Digo e repito sou a favor de um projecto para este Belenenses, um projecto de continuidade, um projecto de ideias, enfim um projecto que tenha na sua base a estruturação do clube em muitos aspectos. A lista que apresentar melhores condições para tal, tem os meus votos.

Mas tenho receio, sobretudo por nós. Nós sócios somos poucos interessados no clube. Gostamos do futebol, gostamos de discutir o futebol, gostamos de falar sobre os outros clubes, gostamos de fazer as típicas conversas de café, até nos damos ao luxo de discutirmos com outro companheiro do Belenenses. Agora pergunto, não seria melhor pensarmos nas nossas prioridades no Belenenses? Não seria melhor parar de falar nos outros e de uma vez por todas pensar em nós?

Os nossos sócios gostam do conforto do seu lar, gostam dos bilhetes à borla, gostam do comodismo, apreciam tudo e todos, menos o clube. Só aparecem a uns jogos de futebol (quando a equipa está bem classificada), até o futsal que no ano passado estava sempre bem composto, de há uns jogos para cá, tem estado muito mal de público.

Somos aqueles que só vêem os jogos quando é contra o Benfica, o Sporting e o Porto. E depois dizemos que a culpa é da comunicação social (que também a tem), quando somos nós que automaticamente nos reduzimos perante os outros.

São estes sócios que temos, que não gostam de apoiar (basta ver o último Belenenses-Benfica em andebol, para perceberem) e também não gostam do clube quando perdem. Ser Belenenses é ser nos bons e nos maus momentos!

Por isso digo, que nós se formos a pensar em nós como adeptos, então estamos muito mal.

É preciso criar um grupo de debate, com uma nova geração de adeptos (e não “infiltrados”, como há muitos no Restelo) que personifique a ideia de ser Belenenses.

Neste momento a ligação entre clube e adeptos está péssima e não abona nada a favor do clube. Apelo à criação de grupos de debate, que reflictam o clube, que tragam novas ideias, mas acima de tudo que sintam prazer em ser do Belenenses. É isso que nos move!

Façam-se distribuições de propostas de sócio a todas as juntas de freguesia de Lisboa, para chamar mais adeptos, sobretudo os mais novos, pois o Belenenses precisa de juventude e vitalidade!

É preciso novos sócios e bons adeptos, fiéis acima de tudo, para que o clube rejuvenesça.

Neste momento, não passamos de um clube com um passado bonito, nada mais.

Espero que no próximo jogo voltemos a ganhar, para dar a tal viragem necessária aos acontecimentos.

Mas atenção com o Zé Pedro em campo, que para mim é dos melhores que já vi jogar.

Saudações Azuis!

Nuno Valentim

sábado, março 14, 2009

Antevisão Belenenses - E.Amadora


VS

_____________________

Data: 15 de Março 2009

Hora: 16:00H

Local: Estádio do Restelo

_____________________

SÓCIOS NÃO PAGAM,

CADA SÓCIO PODE LEVAR DOIS ACOMPANHANTES,

TODOS AO RESTELO NO DOMINGO !


sexta-feira, março 13, 2009

Varanda Azul VI - Amigos, associados e simpatizantes do Clube de Futebol Os Belenenses:

Varanda Azul é um rúbrica da autoria de David Gonçalves:

Desta minha “Varanda Azul” que ainda é bem recente e isso repara-se no grafismo e a sua ausência na parte das categorias do blog, já tive a oportunidade de comentar alguns assuntos, uns com críticas e outros com elogios. Mas o que me importa neste momento (e também a única preocupação dos belenenses!) é o meu clube. Hoje, não quero criticar nem elogiar e muito menos questionar aqueles que trabalham para nós.

Ao longo de todo o jogo consegui passar por vários estados de espírito: confiança, esperança, preocupação, raiva, novamente esperança e por fim estava já sem reacção. Depois da derrota com a Naval e Guimarães, muitos dos sócios começaram (e infelizmente há razões para isso!) a questionar «qual o futuro da nossa equipa de futebol?» Confesso que, depois de escutar o apito do árbitro, fui abatido por uma enorme resignação que me deixou temporariamente sem palavras. Eu próprio não acreditava que tínhamos perdido! Foi demasiado doloroso ver os adeptos virarem as costas ao plantel e os jogadores resignados com a exibição. Mas agora não vale a pena continuarmo-nos a preocupar com a derrota no Restelo e na cidade do Berço. Acabou e assunto encerrado!

E agora? Agora camaradas, somos confrontados com um momento de crise no clube que cabe a nós combater! Esta é a hora de todos nós tomarmos consciência que um clube como o nosso e a dimensão que tem está em risco de descer de divisão. Isto é algo inquestionável e demasiado certo para alguns.

O Belenenses é um clube que já leva 90 anos de existência e tem um palmarés invejável a nível geral das suas modalidades. O Belenenses é uma das poucas equipas que se orgulha de já ter defrontado o Barcelona, o Valência, o Borussia Dortmund, o Bayer Leverkusen, o Mónaco, o Olympique Lyonnais, o Vasco da Gama, o Cruzeiro de Belo Horizonte, o Newcastle, o Dínamo de Zagreb e o Real Madrid. O Belenenses foi a primeira equipa portuguesa a estrear-se na Taça UEFA. O Belenenses é sem dúvida alguma um dos clubes portugueses com maior massa associativa espalhada por esse mundo. Continuaria com os infindáveis registos do nosso clube mas não quero estar a ocupar muito espaço no blog… Mais registos estarão no belíssimo livro que a grande e maravilhosa Ana Linheiro publicou! (Compra obrigatória dos sócios – eu próprio irei comprá-lo para a semana) Isto serviu para demonstrar a grandiosidade do gigante adormecido que é o Belenenses.

E o que fazer para acordar esse “Adamastor”? A solução é simples… A resolução passa pela união dos sócios. No actual momento, todos nós devemos remar para o mesmo lado de modo a conseguir enfrentar e superar este mau momento. Devemos esquecer as nossas divisões internas se queremos salvar o nosso clube. O apoio dos sócios é fundamental para os jogadores e só assim eles poderão sentir confiança em cada batalha daqui para a frente. Voltando um pouco atrás a própria Ana Linheiro é um exemplo a ser seguido por todos nós, um exemplo de dedicação ao clube! (envio-lhe um beijinho se alguma vez ler estas palavras soltas...)

Eu não estou disposto, para o ano, a ir para o Restelo pela manhã assistir a jogos contra o Leiria, Boavista, Estoril Praia… Não! Nem vamos colocar essa hipótese pois ela não deve ser concretizada! A única solução é ficar na Liga Sagres para voltarmos aos lugares de topo e à UEFA. O Belenenses não é menos que os outros, muito pelo contrário! É um grande clube reconhecido nos quatro cantos do mundo. Vamos defender o que é nosso e levá-lo mais alto. A permanência é uma meta possível de alcançar!

Todos nós somos culpados pelo actual momento. Uns por que votaram em Fernando Sequeira (eu sou culpado!), outros porque não comparecem na AG, outros que não vão ao estádio, etc.

Os assobios dos sócios são perfeitamente compreensíveis mas, cabe a nós no próximo jogo no Restelo (contra o Amadora!) bater palmas aos jogadores que certamente darão tudo em campo! Acredito que a mudança irá ocorrer no Restelo! Quero acreditar no Silas, no Zé Pedro, Baiano, Ávalos, Zarabi, Rodrigo Arroz, Carciano, Tininho, Diakité, Gabriel Gomez, André Almeida, Mano, Vínicius, Wender, Saulo, Marcelo e Porta, Costinha, Cândido Costa e Pelé! Acredito no meu Belenenses e cabe a nós sócios acreditar no nosso plantel! Se não o fizermos quem o fará?

Que o Restelo, volte a ter na próxima jornada em casa, uma lotação com 4000 ou mais adeptos!

Para quem quiser estou no Twitter com a conta @DavidGoncalves.

Um abraço a todos os que representaram as cores e o emblema do nosso clube nesta semana.

Belém, Belém, Belém!

Baú Azul: Macaé





Fernando Ferreira de Assis, natural de Campos (Rio de Janeiro) e não de Macaé como a alcunha poderia fazer crer.

Fernando Macaé começou a carreira no Americano de Campos e jogou também no Botafogo. No Bangú, Macaé então treinado por Moisés de Andrade, foi vice-campeão brasileiro onde se destacou também como goleador, ele que era médio foi o 2º melhor marcador da equipa.

Em 1988/89 ingressa no Belenenses e impõe-se como titular no meio campo azul, era um nº 8, mas com uma atitude muito combativa não se esquecendo de apoiar o ataque e surgir na zona de golo amiudadamente.

Marinho Peres não prescinde dele na caminhada que leva o Belenenses ao Jamor.Nessa final da Taça, volta a ser um elemento preponderante no “segurar” do meio campo e no respeito que impõe ás vedetas benfiquistas desde o início de jogo.

Fica ainda mais duas temporadas no clube, até que em 1992 regressa ao Brasil, passagem breve, pois logo volta a Portugal para jogar no Amora. Representa ainda o Juventude e o Lusitano de Évora e finalmente o Atlético.

Hoje em dia é comerciante em Macaé e compete no circuito de ténis para veteranos.



quarta-feira, março 11, 2009

Ao plantel

Blog do Belenenses: Vasco Silva

Comentário publicado por Vasco Silva, e que aqui reproduzimos para os nossos jogadores:
Caro Júlio César, Ávalos, Zarabi, Carciano, Rodrigo, Baiano, Mano, Candido, Tininho, Gabriel, Maykon, Silas, José Pedro, Vinicius, Diakité, Marcelo, Richard, Roncatto, Wender e Saulo,

Vou pegar no comentário do João Rodrigues para vos apelar que, através de uma busca na net, de uma leitura rápida da história do clube onde trabalham, ou de outra forma, entendam que vestir a camisola deste clube não é uma obrigação mas sim uma grande honra e privilégio.

Vestir uma camisola que já foi vestida por grandes figuras do futebol nacional e internacional como Pepe, Matateu, Vicente, Di Pace, Yaúca ou Mladenov só para referir alguns.

Que entendam que este não é um clube de fundo da tabela é um clube que passou a maior parte dos seus quase 90 anos de existência nos primeiros lugares.

É um clube com milhares e milhares de adeptos espalhados por todo o país e mundo, adeptos que não querem mais que vocês (tal como os jogadores do passado) encharquem a camisola com sangue, suor e lágrimas (de alegria) pelo Belenenses.

Eu quero, aqui de Espanha, transmitir confiança e dar-vos força para que vençamos, juntos, mais esta final no nosso estádio. Força, estamos convosco!

Acho o estágio uma excelente ideia, sem olhar a orçamentos (isso é o pior), parece-me uma excelente ideia, vai descontrair, unir, concentrar, motivar e dar força e alegria para que ganhemos esta final.

FORÇA BELÉM!!!

terça-feira, março 10, 2009

Fuga para Quiaios

Blog do Belenenses: Luciano Rodrigues

O Belenenses segue hoje para estágio em Quiaios. Não percebo porquê. Se a situação financeira não é, publicamente, a melhor, para quê este estágio no meio da competição?

Para além da vertente financeira, que acredito seja bastante aceitável, preocupa-me mais ainda a vertente psicológica. Com aquele que é provavelmente o jogo mais importante da época no Domingo, vamos juntar os jogadores todos num mesmo sítio, 24 sobre 24 horas? Com tempo de sobra para falarem e pensarem?

Parece-me um erro tirá-los da sua rotina semanal. Ou há uma linha de rumo já bem definida quanto a esta semana em termos de trabalho psicológico, ou a saída do Restelo apenas pelo facto de saír pode ser um erro.

Mas, como lá em Quiaios o tempo vai sobrar, aproveito para deixar aqui um abraço aos nossos jogadores que passam aqui pelo Blog do Belenenses, e lanço o repto aos bloguistas: encham a caixa de comentários de incentivos aos nossos jogadores, porque são eles que vestem a nossa camisola no Domingo e nos farão ganhar. Vamos lá motivar os nossos "craques"!

A Permanência será decidida no Restelo

Blog do Belenenses: Tiago Moreira

Estamos a entrar na recta final da época 2008/2009, e a cada semana que passa, os pontos começam a ganhar uma importância cada vez maior.

Analisando o resto do calendário que nos falta, podemos afirmar que a descida ou não, ficará decidida em nossa casa!

Temos 15 pontos para amealhar no Restelo, sendo necessário o apoio de TODOS, agora mais do que nunca!

Calendário da PERMANÊNCIA:




(Clicar para Ampliar)

Conclusão final:

Temos a permanência nas nossas "mãos", o calendário é bastante acessível.

Vamos ter dois confrontos directos na luta (V.Setubal e Rio Ave).

FORÇA BELENENSES !

domingo, março 08, 2009

Derrota no Berço !

Blog do Belenenses: Fabio Fernandes




Numa fantástica tarde de Primavera, perante vinte mil espectadores realizou-se em Guimarães mais uma ronda da Liga Sagres, na qual o nosso Belém visitou a equipa local, o Vitória.

Tratava-se de um encontro muito importante para a nossa equipa que pretendia saltar da zona de despromoção e poder respirar um pouco mais à vontade.

O que infelizmente não aconteceu!

Jaime Pacheco voltou a efectuar mudanças no onze inicial, deste modo a equipa azul alinhou com Júlio César, Carciano (Baiano, 45min), Zarabi (Zé Pedro, 45min), Ávalos, Tininho; Diakite, Gomez; Vinicius(Saulo, 71min), Silas, Wender; Roncatto.

Olhando para o onze é de estranhar a ausência de Zé Pedro, que tinha vindo a ser titular em todos os jogos do Belenenses, contudo parece ter sido positivo ser relegado para o banco, isto porque ao intervir na partida, no segundo tempo, a primeira vez que tocou na bola…marcou!

Ainda assim a primeira equipa a facturar foi o Vitória por intermédio de Gregory aos 39 minutos do primeiro tempo.

Chegou o intervalo 1-0.

Após 15 minutos de descanso a equipa azul voltou transfigurada e logo ao minuto 46 Zé Pedro coloca justiça no marcador, e um autêntico descalabro na equipa orientada por Manuel Cajuda.

Após o golo, o Belenenses subiu no terreno e dominou as acções ofensivas criando algumas ocasiões de golo, mas nunca conseguindo finalizar com êxito, já o Vitória não desperdiçou as oportunidades e adiantou-se no marcador por João Alves ao minuto 66.

Ao ver-se em desvantagem a nossa equipa teve de avançar no terreno e adiantar as suas linhas, arriscando tudo por tudo.

Aproveitando este adiantamento, o Vitoria efectuou alterações cirúrgicas e conseguiu explorar o espaço que a equipa azul concedeu e dilatou a vantagem, 3-1 golo de Desmarets estavam decorridos 25 minutos do segundo tempo.

A perder por dois golos de diferença, a equipa de Belém nunca baixou os braços mas os golos não surgiram.

Os minutos foram passando e a esperança dos adeptos azuis caíram por terra….resta à equipa azul levantar a cabeça e pensar no próximo jogo já no próximo domingo frente ao Estrela da Amadora.


Melhor em Campo:



Força Belenenses!

V.Guimarães 3-1 Belenenses

Blog do Belenenses: Tiago Moreira


VS



Golos:

Gregory 38', João Alves 66', Desmarets 73'; Zé Pedro 46'

Com este resultado, somos últimos classificados somando 16 pontos.


Saudações Azuis

Quarto de Hora à Belém - XXVIII





A minha rubrica desta semana tem a ver com a actual situação do Belenenses. Encontramo-nos em zona de descida, jogamos mau futebol e continuamos com problemas.

De facto, a situação não é a melhor e a derrota em casa com a Naval agravou tudo. Sinceramente, pensei como muitos que houvesse uma mudança de mentalidade nesta equipa, sobretudo com a vinda de Jaime Pacheco, e o certo é que continuamos na mesma. Os problemas continuam na defesa (mesmo com reforços) e a equipa está desmotivada. A época desde o início que já estava condenada a algo pior. E, este algo pior é de facto, a qualidade de alguns jogadores. Inquéritos ao plantel não basta, é preciso mais. É preciso competência na escolha, é preciso ter um bom departamento de formação e acima de tudo ter pessoas inteligentes à frente do clube.
Nos últimos jogos (Leixões e Naval) podemos observar a fraca qualidade da nossa defesa. Pressionada pelo adversário tem muitas dificuldades em fazer circular a bola e na maior parte do tempo é a defesa que prejudica o nosso jogo. Não há segurança defensiva, o que em muitas ocasiões, faz recuar Silas e Zé Pedro no terreno, perdendo o Belenenses "gás" na frente.

Também e agora mais em termos tácticos, penso que a coexistência de Gomez e Diakité, não é benéfca para o Belenenses. Jogar com 2 trincos puros e a precisarmos de ganhar jogos, penso que não é positivo. Até porque o nosso futebol torna-se muito lento e as transições que deveriam ser rápidas, tornam-se pouco objectivas e ineficazes. O nosso jogo tem que aproveitar muito mais o contra ataque, personificando na velocidade de Saulo e no drible de Vinicius o nosso jogo ofensivo e a nossa principal arma.

Resumindo, há que melhorar muito e penso que deveríamos estar a pensar já na próxima época. Os erros deste campeonato não se devem repetir e esta época deve servir de exemplo. Há muito jogo pela frente, e ainda acredito que podemos conquistar alguns pontos nestas jornadas futuras. É o Belenenses que está em jogo, portanto vamos apoiá-lo, mesmo não confiando em alguns jogadores. O Belenenses neste momento precisa de nós!

Também recentemente li num jornal que já se perfilam vários candidatos às eleições do Belenenses. Acho que uma eleição com um único candidato só poderá levar a um caminho, a falta de ideias e soluções. Basta constatar os últimos anos.

Acima de tudo não quero eleições em que se escolhe de entre uma só lista, não quero eleições em que um órgão meramente consultivo apresenta um “salvador da pátria” para concorrer às eleições, não quero eleições sem debate, ou seja quero várias opções, vários centros de debate. Pelo menos eu, não quero uma só única ideia, quero e desejo várias candidaturas, 2 ou 3, em que o clube seja discutido com ponderação, com educação e civilização.

Portanto a minha opinião é esta, deve haver vários candidatos para se reflectir o clube. Há algum tempo não via ninguém com perfil para presidente do Belenenses, aquando da demissão de Fernando Sequeira. Mas felizmente neste momento vejo algumas pessoas. Não quero apoiar esta ou aquela, até porque ainda não sabemos as directrizes de cada uma candidatura, nem sabemos quantas vai haver.

Estive na Assembleia onde se escolheu esta Comissão de Gestão. E aí foi dito pelos elementos dessa mesma Comissão que não se iriam candidatar à presidência e que estavam nesta Comissão apenas pelo espírito de missão. Vai ser curioso se algum cumprirá a palavra.

Quero salientar que não estou do lado de nenhum, o meu lado é o Belenenses. E quem souber levar o clube aos sócios, quem tiver um projecto coerente e de modernização (não um projecto de viver o dia a dia) e tiver várias ideias, será o meu eleito e será o de todos nós.

Nesta altura o melhor para o Belém é arranjar soluções. Soluções para o projecto desportivo, soluções para o nosso marketing (há muito escondido), soluções para a sustentabilidade do clube, soluções para a nossa gestão económico-financeira, enfim soluções que só podem ser feitas através de uma direcção competente e com um projecto para o clube, um rumo por assim dizer.

Espero que avance a ala mais conservadora, a ala mais jovem, ou a ala do centro, enfim todas as opiniões, pois todas são bem-vindas e constituem um motivo de reflexão. Mais do que nunca, não podemos estar “agarrados” a uma única ideia, a uma única solução, é preciso conciliar todas as opiniões e respeitar todas as “teses” feitas em prol do clube. O momento é de escolha do próximo presidente, mas também é o da aceitação de várias ideias para o clube, pois só assim podemos escolher um bom presidente e uma boa direcção, que com ele trabalhe no sentido de dar voz às ideias dos sócios.

Esperamos melhores dias e sobretudo melhores resultados!

Saudações Azuis!

Nuno Valentim

quinta-feira, março 05, 2009

Baú Azul: Raúl Figueiredo





Filho de um extraordinário jogador o célebre “Tamanqueiro” internacional português que se destacou no Olhanense e no Benfica, foi em Olhão que nasceu em 1930 o futuro central e “capitão” Belenenses.

Com apenas 11 anos Raul Figueiredo vê o seu pai morrer com apenas 39 anos de idade, esta ocorrência muda o destino da sua família e Raul e os seus irmão vão para a Casa Pia.

Até aos 16 anos não se interessa por futebol, a mãe estava empregada no Benfica e Raul quando aí se deslocava ouvia constantemente “Então não jogas futebol?” “Eras capaz de sair ao teu pai, que foi um grande jogador…”.Então resolve experimentar, vai aos treinos do Benfica, mas é reprovado no teste.

Um dia é desafiado a tentar a sua sorte nas Salésias, mas a opinião de Scopelli é desanimadora para o jovem. Não desiste, passa a treinar sozinho, a habilidade não é o ponto forte mas a compleição física acaba por assegurar-lhe um lugar como defesa nos juniores do Belenenses. Passa também a jogar pelas reservas e um dia por lesão de Feliciano, tem a sua chance na primeira categoria, joga contra o Boavista, com brilhantismo segundo a critica.

Em 1953/54 a veterania de Feliciano vai dando lugar á juventude de Figueiredo e este vai-se impondo no futebol azul. Participa na taça latina, faz parte da equipa vice-campeã nacional (o titulo perdido a 4 minutos do fim).

Chega a capitão de equipa e cabe-lhe a honra de ostentar a braçadeira quando o Estádio do Restelo é inaugurado.

Alcança a internacionalização, por três vezes joga pela selecção “A”, sendo que pela primeira vez na história do nosso futebol, pai e filho alcançam tal feito.

No final de 1959, vai para os Estados Unidos onde é jogador treinador no Português de Nuor. Deixa o futebol para se dedicar ao comércio. Regressa em 1974 ao futebol onde colabora com o Cosmos de Pele, em 1976 vai treinar nas Antilhas Francesas. Volta aos Estados Unidos, dedicando-se ao futebol de formação e universitário.

Em 1982 regressa a Portugal, treina o Tires, quando mais tarde é convidado pelo Belenenses para treinador adjunto/ tradutor de Jimmy Mélia onde alcança o tão desejado regresso ao escalão principal do nosso futebol.

Filho de um extraordinário jogador o célebre “Tamanqueiro” internacional português que se destacou no Olhanense e no Benfica, foi em Olhão que nasceu em 1930 o futuro central e “capitão” Belenenses.

Com apenas 11 anos Raul Figueiredo vê o seu pai morrer com apenas 39 anos de idade, esta ocorrência muda o destino da sua família e Raul e os seus irmão vão para a Casa Pia.

Até aos 16 anos não se interessa por futebol, a mãe estava empregada no Benfica e Raul quando aí se deslocava ouvia constantemente “Então não jogas futebol?” “Eras capaz de sair ao teu pai, que foi um grande jogador…”.Então resolve experimentar, vai aos treinos do Benfica, mas é reprovado no teste.

Um dia é desafiado a tentar a sua sorte nas Salésias, mas a opinião de Scopelli é desanimadora para o jovem. Não desiste, passa a treinar sozinho, a habilidade não é o ponto forte mas a compleição física acaba por assegurar-lhe um lugar como defesa nos juniores do Belenenses. Passa também a jogar pelas reservas e um dia por lesão de Feliciano, tem a sua chance na primeira categoria, joga contra o Boavista, com brilhantismo segundo a critica.

Em 1953/54 a veterania de Feliciano vai dando lugar á juventude de Figueiredo e este vai-se impondo no futebol azul. Participa na taça latina, faz parte da equipa vice-campeã nacional (o titulo perdido a 4 minutos do fim).

Chega a capitão de equipa e cabe-lhe a honra de ostentar a braçadeira quando o Estádio do Restelo é inaugurado.

Alcança a internacionalização, por três vezes joga pela selecção “A”, sendo que pela primeira vez na história do nosso futebol, pai e filho alcançam tal feito.

No final de 1959, vai para os Estados Unidos onde é jogador treinador no Português de Nuor. Deixa o futebol para se dedicar ao comércio. Regressa em 1974 ao futebol onde colabora com o Cosmos de Pele, em 1976 vai treinar nas Antilhas Francesas. Volta aos Estados Unidos, dedicando-se ao futebol de formação e universitário.

Em 1982 regressa a Portugal, treina o Tires, quando mais tarde é convidado pelo Belenenses para treinador adjunto/ tradutor de Jimmy Mélia onde alcança o tão desejado regresso ao escalão principal do nosso futebol.

terça-feira, março 03, 2009

Cabeça fria!

Blog do Belenenses: Luciano Rodrigues

A situação está muito complicada. Tudo parece conjugar-se para que o Belém se afunde na tabela e desça à Liga Vitalis. Devo dizer que me parece que, dado o custo exorbitante desta temporada e a ausência de activos, a queda na Liga Vitalis, com o clube nas mãos da Banca, poderá significar o fim do Belenenses. Digo isto com uma dor brutal, mas também digo que se descermos à Vitalis para andar a definhar como o Boavista, então que seja o fim do Belém como o conhecemos e ele seja apenas uma grata recordação no nosso coração.

Mas como ainda faltam 10 jogos, e temos jogadores com qualidade suficiente para inventar uma forma de dar a volta ao texto, acredito que é possível. Assim estejamos todos unidos (comissão de gestão, adeptos, equipa técnica e plantel), o que não se verifica nos últimos dias. Só unidos teremos a possibilidade de saír deste pântano. Querer despedir o treinador, trocar metade do onze ou os jogadores queixarem-se de ordenados em atraso, só nos afunda mais.

Eu percebo perfeitamente que estejamos com dificuldades em assegurar a permanência. Qualquer pessoa minimamente conhecedora do mundo do futebol o percebia no início da temporada, e ainda me lembro de acesas discussões que tive em Julho quanto à capacidade da equipa, quando a grande maioria dos adeptos azuis ainda viviam na "Ilusão Sequeira". O plantel foi mal construído de raíz e as emendas de Janeiro, na minha opinião, também não vieram melhorar muito a situação.

Desde o início que o problema é apenas um: a falta de, pelo menos, um central de qualidade. Melhorou em Janeiro com a entrada de Ávalos, mas mesmo assim continua longe do ideal. Em Janeiro, em vez de ir buscar extremos, defesas esquerdos e trincos, tinhamos de ir buscar 1 ou 2 centrais de categoria indesmentível. Não o fizemos e o "buraco" cá atrás continua. E toda a equipa treme. Além disso, nota-se uma completa ausência de sentido táctico na equipa, e a inexistência de fio de jogo. A única preocupação do Belenenses é destruír o jogo adversário, não há sequer uma ideia colectiva de organização de jogo.

Tivemos azar no jogo com a Naval? Tivemos, de facto. Mas repare-se, a sorte constrói-se. Como é que nós podemos querer ter sorte acabando o jogo contra a Naval, com as linhas recuadas, a jogar com um ataque móvel e sem uma referência na área? Como é possível colocar o Gómez a organizar jogo? Gómez é um excelente trinco, mas por favor, é uma dor de alma ver o Gómez fazer balões de 40 metros para o Silas, que joga na frente na ala direita. Tal como não é grande ideia entrar em campo, em casa, com a Naval, a precisar dos 3 pontos, e apresentar 2 trincos.

Temos 10 jogos até final. As contas são simples: temos de fazer pontos suficientes para ficar em 14º lugar. Como esta temporada está a correr, de forma inédita, ninguém pode afirar com certeza que 26, 28 ou 30 pontos chegarão. É tempo, pois, de não olhar a quem é o adversário ou se é fora ou em casa. É tempo de GANHAR! Infelizmente, na minha óptica, temos de ganhar pela sobrevivência do Belém. Porque já não é só (mais!) uma descida de divisão que está em causa. É a sobrevivência do clube.

Rui Gregório treina Mafra

Blog do Belenenses: Tiago Moreira



Rui Gregório treina Mafra
APRESENTAÇÃO MARCADA PARA AS 14:30

Rui Gregório é o novo treinador do Mafra, sendo apresentado ainda hoje, pelas 14:30. O chefe do Departamento de Prospecção do Belenenses vai continuar ligado ao emblema do Restelo, acumulando funções.