sexta-feira, outubro 31, 2008

Baú Azul: Juanico



Juanico

O Juanico veio do Rio Ave para o Belenenses juntamente com Chico Faria, custaram na altura 30 mil contos segundo era voz corrente. Era um trinco que se caracterizava pelo forte pontapé e boa colocação de bola á distância além de uma grande disponibilidade para o jogo. Titular indiscutível, marcava tradicionalmente os lances de bola parada, penaltys, livres e contribui decisivamente para o 3 º lugar alcançado e a jóia da coroa o magnifico desempenho na final da Taça de 1989.

O primeiro golo nasce de um passe seu e quando no segundo tempo o Benfica empata e o nosso tradicional fatalismo parecia vir ao de cima eis que num livre bem longe, Juanico arranca um tal pontapé que nos deixou todos em delírio.

Praticamente uma semana depois da final da taça, Juanico é titular na selecção nacional no particular realizado no Brasil contra o escrete, a derrota é por 4-0 e fica-se por aí a sua participação pela selecção principal.

Cabe-lhe a honra de ser o capitão de equipa depois do abandono de José António e em 1991 encerra o seu capítulo como jogador do Belenenses.

Actualmente treina o GD Longos (ultima foto) clube da região de Guimarães e que participa na 1º divisão distrital de Braga.

Imprensa 2008.10.31

Promo: Dia de Derby em Belém (FUTSAL)

PhotobucketSábado, Futsal para todas as idades no Restelo

Escolinha de Futsal

A Escolinha de Futsal de osBelenenses é uma realidade e será apresentada formalmente aos Sócios e comunicação Sócial no Intervalo do jogo com o Sporting.

Fruto do crescimento da modalidade no país e, por consequência, no CF osBelenenses e indo de encontro às várias solicitações feitas, a Secção de Futsal criou a Escolinha de Futsal que terá como padrinhos os Atletas do clube e capitães das equipas de Futsal e Futebol 11, Drula e Silas, este um amante confesso da modalidade.

Tendo como objectivo principal o ensino do Futsal, a escolinha não deixará de formar também socialmente e padagógicamente os jovens futsalistas de amanhã. A equipa técnica foi por isso alvo de creteriosa selecção de modo a que a escolinha de Futsal de osbelenenses seja uma referência.

As aulas começam dia 1 de Novembro estando desda já abertas as inscrições.

Para saber tudo o que precisa para frequentar a Escolinha de Futsal de osBelenenses basta ligar 213010461 ou ir a
http://escolinhasdefutsaldobelenenses.blogspot.com/.

PhotobucketDia de Derby em Belém

Os Conquistadores recebem no próximo sábado, pelas 15h no pavilhão Acácio Rosa, a equipa do Sporting em jogo a contar para a 4ª jornada co campeonato Futsagres.

Sendo este um derby que tem vindo a ganhar tradição na modalidade a Secção de Futsal de osBelenenses espera ver as bancadas pintadas de Azul com a presença de muitos Sócios e Adeptos do Clube.

Troque o sofá pelo pavilhão, traga a sua bandeira e o seu cachecol Azul, venha apoiar os Conquistadores

Antes do jogo estará à venda, numa edição limitada, uma t-shirt exclusiva cujas receitas da venda revertem para o fundo de apoio à modalidade.

Ajude a modalidade comprando uma t-shirt dos Conquistadores.

Até sábado ... às 15h

quinta-feira, outubro 30, 2008

Quarto de Hora à Belém XII




Amigos Belenenses, na passada semana empatámos com o Guimarães, num jogo bem disputado entre duas equipas, que estiveram bem tacticamente. Faltou ao Belém uma melhor finalização para levar de vencida uma equipa forte e consolidada.

À hora que escrevo a minha rubrica já sei da vitória do Belém em Barcelos. Vitória essa que foi sofrida, mas justa. Fomos a melhor equipa e aquela que soube gerir melhor o ritmo de jogo. Nestes dois jogos observámos sempre um Belenenses bem trabalhado, quer nos seus princípios de jogo, quer em termos tácticos.

No jogo com o Gil Vicente, a equipa notava-se mais confiante e madura, sabendo exactamente o que fazer em campo. Mesmo sem bola o Belém esteve sempre coeso e organizado, princípios que Jaime Pacheco veio trazer à equipa.

Os primeiros vinte minutos não foram bons e a equipa sobretudo com Organista não conseguia fazer as chamadas “transições rápidas” para o ataque. Estava muito difícil até à entrada de Vinicius Pacheco. Na minha opinião esta substituição (diga-se muito sábia de Jaime Pacheco) mudou o rumo do jogo. Apesar de Vinicius não ter pegado logo de início no jogo, notou-se uma melhor adaptação do Belém à equipa do Gil Vicente, jogando mais rápido e pressionando o adversário em todos os sectores.

Numa primeira parte com as equipas a encaixarem uma na outra, a grande oportunidade pertenceu ao Belém, por intermédio de Wender. Poderia ter sido um golo importante, mas esse golo só surgiu logo no começo da segunda parte, numa boa jogada da nossa “arma secreta” para este jogo, Vinicius. É assim o futebol, na passada semana sofremos na pele a “azia” do autogolo de Zé Pedro, agora foi o Gil que sofreu com o autogolo de Diego Gaúcho. O jantar deve ter corrido mal a Fiúza com tamanha azia!

Voltando ao jogo, o Belém chegado ao golo geriu muito bem o ritmo de jogo, com Silas a pegar na “batuta” e a controlar bem as operações. Para mim Silas foi o melhor. Melhor porque defendeu, atacou e além disso teve inteligência para colocar o colectivo sempre em primeiro lugar. Os grandes estrategas são assim, pensam muito bem o jogo. E quem tem jogadores desta qualidade arrisca-se a fazer uma “gracinha” nesta Taça da Liga.

No rescaldo do jogo, destaco pela positiva as exibições de Silas claro, Vinicius, Zé Pedro (não sabe jogar mal), e a defesa que hoje mostrou-se muito segura. Carciano e Alex foram intransponíveis, ganhando todos os lances aéreos.

No lado negativo, a exibição de Organista (ainda sem ritmo) e algo desatento no jogo (falhou um passe que deu origem a uma jogada de perigo na área do Belém) e João Paulo que é muito lutador, mas não consegue acertar em termos tácticos, nunca está onde deve estar.

Jaime Pacheco tem neste momento três jogos e desses três ganhou dois e empatou outro. É um bom começo e será melhor se ganharmos ao Estrela. Não é fácil, mas também para o Estrela não será fácil também. Acho que poderá ser um bom jogo de futebol.

Noutro campo, mais para os lados da Tapada da Ajuda, assistiu-se a um jogo épico em râguebi. Grande exibição do Belém, que mesmo reduzido em termos numéricos conseguiu arrecadar a vitória. Parabéns pessoal! Somos a melhor equipa! Premeia o nosso estilo de jogo, que é muito técnico, e também a nossa juventude. Somos uma equipa organizada, com um grande treinador e grandes jogadores, que têm um só objectivo, serem Campeões!

Também esta semana tive oportunidade de ler as declarações do sr Joaquim Evangelista e tenho a dizer que esse sr mais valia estar calado! Porque não criticar o nosso dirigismo em Portugal? Então admite-se que um determinado clube obrigue um jogador a ir para um clube x? Isso é correcto? Também se criticam o Belenenses, porque não criticar o Porto, como muitos Belenenses o fizeram aqui neste espaço, no tal caso Adriano? O jogador não treina à parte do restante grupo? Ou será que o senhor Evangelista recebeu do Porto uma breve explicação a dizer que ele estava num hotel de cinco estrelas a ser bem tratado? Se criticasse quem deveria criticar, talvez as pessoas o levassem a sério. Onde estava o sindicato quando o Boavista e o Estrela andam anos e anos em concorrência desleal, pois não pagam aos seus jogadores? Falo no sindicato, devido a estas situações violarem, digamos o código de conduta do sindicato (pois tem que proteger os jogadores) e a Liga também deveria estar mais atenta. Mas atenção o problema vem de cima. Está no topo da hierarquia, em que os interesses pessoais sobrepõem-se sob o nosso futebol.

Os dirigentes falam para o reconhecimento da opinião pública, muitos querem ser candidatos a x cargos, outros querem só tempo de antena. Todos referem as suas ideias, criticam e as propostas de soluções onde estam? Na gaveta ou será que existe falta de ideias e competência nos órgãos que gerem o futebol?

Por isso afirmo, o futebol português “morre pela boca dos nossos dirigentes”.

E quando os dirigentes ainda no ano passado voltaram a “meter água”, dizendo que grande parte dos clubes deviam todos, e claro o Belém desmentiu como é óbvio, acho que já será perseguição.

Um conselho ao sr Evangelista e aos dirigentes em geral, pensem no que estão a fazer ao nosso futebol, pensem nos estádios vazios e pensem sobretudo bem e com sentido, falem das coisas que sabem. E se não souberem nada de nada, então que estejam calados e sossegados e dêem lugar a outros que tem competência para o exercício dessas funções! É por isso que o nosso futebol anda assim, caído em descrédito, com pseudo intelectuais do nosso país. Uma pergunta porque é que em Portugal todos nós sabemos os nomes de todos os presidentes dos clubes? Não será por eles terem protagonismo a mais?

A finalizar, penso que a falta de coerência do nosso dirigismo se deve à nossa educação, aos nossos valores. É preciso mais ideias para revolucionar e adaptar o nosso futebol de acordo com a realidade. Quando falo neste tema, também é um recado para dentro do Belém, pois há que dar lugar a esta juventude com novas ideias e pronta a actuar com seriedade e competência. Houve falta de capacidade de dirigismo no Belém em tempos, muito por culpa das dívidas anteriores e dos gastos com algumas modalidades. O Basquetebol acabou, medida que concordo. Penso que é importante estabelecer contactos com possíveis patrocinadores (o que se está a fazer) para “abrir” o Belenenses ao mercado e tornar-se uma marca viável para as empresas. Existe o “dizer” e existe o “fazer”. Penso que no Belém a parte do “dizer” vem de há muitos anos, a parte do “fazer” está a ser cimentada ou melhor corrigida agora. Está-se a criar condições para uma melhor sustentabilidade do nosso clube. Ainda vamos a tempo.

Saudações Azuis!
Nuno Valentim

Imprensa 2008.10.30

quarta-feira, outubro 29, 2008

T. LIGA 08/09: G. Vicente 0 x Belenenses 1

Blog do Belenenses: Luis Vieira

O Belenenses foi a Barcelos vencer o Gil Vicente por 1-0 e garantiu assim a passagem para a terceira fase da Taça da Liga. Com este resultado o Belenenses somou 4 pontos e assumiu a liderança do grupo B. Recorde-se que na primeira jornada tinhamos empatado em casa com o Sp. Covilhã.

Também foram apurados para esta fase as equipas do Rio Ave, Académica, Nacional, Paços de Ferreira, enquanto que Benfica, Sporting, Porto, Setubal, Guimarães e Maritimo já se encontravam apurados por via da classificação final da época passada na I Liga. Está ainda um lugar em jogo para uma destas equipas: Olhanense, Naval ou Estoril.

Alinharam pelo Belenenses Júlio César; Cândido Costa, Alex, Carciano e China; Sérgio Organista, Gavillan e Zé Pedro; Silas, João Paulo e Wender.

O Belenenses assumiu desde cedo o controlo do jogo, mas notou-se que era consentido da parte da equipa do prof. Neca. Assim, foi um jogo equilibrado em que não foram criados muitos lances de perigo.

O golo do Belenenses só surgiu na segunda parte, mais precisamente aos 47 minutos, quando Vinicius numa iniciativa pelo lado direito do ataque azul, conseguiu cruzar a bola para a área adversária e viu Diego Gaúcho a introduzir a bola na própria baliza. O nosso azar de sábado foi hoje a nossa sorte.



Depois do golo o Belenenses geriu o encontro e onde se destacou a enorme entreajuda entre os nossos jogadores. Ainda entraram Vinicius e Porta para substituir João Paulo e Wender.

O Belenenses de Jaime Pacheco ainda não perdeu nenhum jogo: duas vitórias na Taça da Liga e na Taça de Portugal e um empate frente ao Guimarães para a Liga.

Próximo jogo é já no domingo frente na Reboleira frente ao Estrela da Amadora.

O que é feito de... Chico Montalegre?



O desafio desta semana foi tentar saber do nosso antigo defesa central brasileiro Chico Montalegre.

Francisco Cunha, alcunhado por Montalegre no mundo do futebol por ser natural de Monte Alegre no Brasil, chegou ao Restelo na temporada 1993/1994 para representar o Belém.
Montalegre actuava preferencialmente na posição de trinco, contudo, adaptava-se com naturalidade à posição de defesa central.

A sua polivalência revelou-se de grande utilidade durante as duas únicas épocas em que alinhou pelo Belenenses.

Montalegre caracterizava-se por ser um jogador que cultivava uma imagem de jogador duro e agressivo, daqueles que só de olhar atormentam qualquer avançado, mas era o típico defesa que tinha a fama de duro mas também tinha o proveito.
Sendo assim foi um dos jogadores do plantel mais castigado pela indisciplina.

Para a próxima semana o desafio será falar do nosso antigo extremo esquerdo internacional português Pacheco. Digam igualmente o que achavam dele como jogador.

Agradecemos todas as informações possíveis.

Imagem de Luis Pereira

Imprensa 2008.10.29

terça-feira, outubro 28, 2008

Taça da Liga: Gil Vicente - Belenenses



VS


Estadio Cidade de Barcelos

Data:
29-10-2008

Hora:
18:00h

Transmissão Televisiva:


Lista de Convocados:

Guarda-Redes: Júlio César e Assis.

Defesas: Cândido Costa, Baiano, Alex, Carciano, Maykon e China.

Médios: Gabriel Gomez, José Pedro, Silas, Sérgio Organista e Vinícius Pacheco.

Avançados: Wender, Roncatto, Porta, Marcelo e João Paulo.

Tá na hora, hoje é o dia! II

Tá na hora, hoje é o dia!
de João Santos


Caros amigos, esta semana estou mais contente, mais satisfeito, com a maneira como o nosso Belém jogou no passado Sábado frente ao Guimarães. Estaría a mentir se vos dissesse que adorei o jogo, que jogámos muito bem e que podíamos ter dado para aí uns 4… não, nada disso, mas gostei muito da atitude, muito louvável, esforçaram-se, correram, tentaram ganhar o jogo e isso já é bom, muito bom… a equipa aínda não está a 100%, nem pode estar, Roma e Pavia não se fizeram num dia, mas estou convencido que vamos melhorar de semana para semana e esta "liga intercalar" pode ser benéfica para nós já que faz com que, pelo menos alguns dos nossos jogadores, possam ganhar o ritmo necessário.

Roncatto, João Paulo, Porta e Wender fazem-lhes falta um pouco mais de ritmo e penso que sería positivo colocá-los nos jogos da intercalar. Limitei-me a mencionar os jogadores que, habitualmente, jogam mais avançados, porque precisam de jogar mais a nível competitivo para começarem a afinar a pontaría e, assim, chegando aos jogos para a Liga, marcarem os golos que tanta falta nos fazem…

Relativamente à minha opinião sobre o jogo, não foi bonito mas conseguimos obrigar o Guimarães a jogar mal e a não ter soluções. Penso que um pouco do segredo do Jaime Pacheco sería exactamente esse, pelo que, objectivo cumprido, quer queiramos, quer não, o Vitória tem melhor equipa que nós. A verdade é que tivemos o jogo na mão em vários lances, faltou-nos segurança, que é normal que ande longe de nós, depois do que temos passado ultimamente...e o peso da classificação também não é fácil…

Num lance feliz, eles vêem-se a ganhar e nós… a perder, mais uma vez… tivemos a força de ir à procura do resultado e nunca baixámos os braços. Podíamos ter empatado num ou outro lance, mas a falta de objectividade era evidente…o Porta é um bom jogador, tem sentido posicional e recebe bem a bola, vamos esperar mais uns jogos e estou convencido que vai começar a marcar…e muito. O Roncatto é sempre algo imprevisível, mas entrou bem no jogo, lutador, e conseguiu um penalti numa boa jogada. E aí estava o empate. Infelizmente, tive de saír do estádio mais cedo, mas penso que a toada do jogo não deve ter sido muito diferente ao não haver nenhum "bruá" nas bancadas…

O nosso Zé Pedro teve o azar de marcar um autogolo mas não podía saír do campo assim, era um castigo muito grande para um jogador como ele, pelo que joga e faz jogar. Não foi dos melhores jogos dele, mas esteve sempre em jogo e não se escondeu.

Em relação aos adeptos vimarenenses, só tenho de lhes dizer que são espectaculares, muito agradáveis, os nossos amigos do norte… obrigado pela vossa amabilidade e simpatia, merecem tudo de bom. Desta maneira tão agradável é que se devía andar no futebol, é assim que deve ser, um deporto onde, apesar da rivalidade, toda a gente se dá bem…mas claro que isso não pode ser, há demasiados energúmenos por aí...

Amanhã temos um jogo muito complicado, vamos defrontar o Gil Vicente que, concerteza, aínda estará com vontade de prestar contas connosco… temos de lhes ganhar, mais uma vez, mas desta vez no campo, para continuarmos a nossa viagem pela Taça Carlsberg. Vai ser difícil, sobretudo pelo ambiente hostil que vamos viver, amanhã ninguém vai trabalhar em Barcelos só para ir ver o jogo, está visto… mas não nos podemos levar por isso e, concerteza, e enquanto por cá andar o Pacheco, vamos fazer tudo para ganhar e honrar a camisola.

Depois, no Domingo, Reboleira, com o Estrela… vai ser outro jogo complicado…o Estrela perdeu ontem em Braga por um resultado expressivo, 5-0. Estes resultados têm duas vertentes: ou os jogadores do Estrela vão andar a correr no Domingo como se não houvesse amanhã, ou vai ser muito complicado digerir o resultado de ontem e aí nós poderemos, eventualmente, ter um jogo mais tranquilo do que estaríamos à espera…vamos esperar que seja a 2ª opção… de qualquer maneira, o Estádio José Gomes, nestes últimos anos, tem sido mais amigo que inimigo, e esperemos que assim continue, por muitos e longos anos.

Esta manhã, tive outra boa notícia, o Arroz já treina e estará apto em pouco tempo. Não está aqui em questão o que o jogador joga, passe a redondância, mas a vontade que tem em voltar a ser, pelo menos, opção para o treinador. É essa a mentalidade que os jogadores têm de ter, guerrilheira, vontade de vencer, "comer a relva".

Cinco jogadores dispensados, o Sr. Evangelista, presidente do sindicato de jogadores, esteve na passada 6ª Feira no Restelo a falar com os jogadores dispensados, a informar quais os seus direitos, e o Belém já recebeu uma carta em que tem de voltar a reintegrar os jogadores. E então?! Porquê?!

O Sr. Evangelista já foi à Academia de Alcochete falar com o Vukcevic e com o Stoijkovic?! Já foi ao centro de estágio do Porto falar com o Adriano?!

Parece que não, e isto são só dois simples exemplos de muitos outros que se podem dar… Será que o Sr. Evangelista não tem nada para fazer na vida?! Se o Belenenses optou por dispensar os jogadores, eles não têm de estar inseridos no grupo de trabalho, já que podem ser uma má influência para o grupo e, se estes cinco jogadores estão com problemas psicológicos por terem sido afastados, têm de consultar um psicólogo e não o Sindicato de Jogadores.

Mas enfim… em Portugal gostamos de caír no ridículo… qualquer dia este senhor torna-se presidente duma SAD qualquer, depois, treinador de futebol, e depois, de tão bom que será, irá treinar a selecção da Lituânia e, outro senhor, para não ofender ninguém, virá para o lugar de presidente do Sindicato de jogadores… e assim sucessivamente… eu também quero ser presidente do sindicato de jogadores, portanto, Sr. Evangelista, quando tiver encontrado outro tacho, diga-me por favor…

Quero deixar claro que não sou, de maneira nenhuma, contra os sindicatos, antes pelo contrário, os trabalhadores têm de ser defendidos, mas sou contra a grande maioria dos sindicatos em Portugal, já que quase todos, e repito, quase todos, querem "encher-se" à nossa conta, e o sindicato de jogadores, sobretudo pelas pessoas que por lá têm passado, é mais um exemplo disso: tachistas sem escrúpulos, maus políticos.

Parabéns ao rugby, excelente vitória no campo do Agronomia!! Somos, sem dúvida, a melhor equipa a nível nacional… e mostrámos que somos mesmo guerrilheiros e incansáveis.

Queria "parabenizar" também, como diz o nosso grande Marinho Peres, todos os "putos" do futebol, já que ganhámos em todos os escalões.

Meus amigos, para terminar, queria deixar uma pergunta no ar: onde estava a Fúria Azul no acto do cordão para receber os jogadores?! Será que só aparecem quando são eles a organizar os actos?!

Tenho dito, meus amigos. Boa semana de trabalho para todos vós e, quem poder, vamos à Reboleira, inundar aquele estádio de azul, a côr do mar, a nossa côr, o nosso sangue…

Abraço e até para a semana.
João Filipe Santos

Belenenses no Mundo: Maputo, Moçambique


Blog do Belenenses: Henrique Santos
Maputo - Moçambique

"Haverá maior orgulho do que estarmos a milhares de quilómetros de casa e vermos sinais de pertença?

Pois este funcionário de um conhecido Hotel de Maputo, entre muitos crachás ostentava um que logo me saltou à vista - "Eu Sou belenense."

Obviamente que me lembrei logo desta crónica do nosso blog, não deixando de ser um bom mote para um "Treinador de Bancada" sobre os adeptos na África Lusófona!"

Imprensa 2008.10.28

domingo, outubro 26, 2008

Treinador de Bancada: A Era Pacheco!


Este fim-de-semana, em arrumações em casa, encontrei aqueles cadernos especiais relativos ao início da época 2007/2008. Acho um exercício interessante consultar estes cadernos e ver os personagens que pelos relvados portugueses espalharam magia … ou não! Isto tudo para dizer que esta revista, que tem pouco mais de um ano é já histórica no caso do Belenenses – senão veja-se: Costinha, Marco Gonçalves; Amaral, Rodrigo Alvim, Areias, Gonçalo Brandão, Rolando, Devic … ainda estamos na defesa e acho que já não é preciso continuar.

Neste blog defendi, e mantenho, que não é em escassos meses que se pode ver um trabalho de um treinador. Mior não estava a ter resultados mas também não teve tempo, e a esmagadora maioria dos sócios que tinham recebido mal o “contentor” de jogadores brasileiros que tinha chegado no Verão não deu margem para erro. Com as instabilidades directivas percebeu-se que a margem de erro não era grande. Com a equipa a jogar mal e sem resultados rapidamente “saltou” e agora inicia-se nova Era. Ontem gostei de sentir que nas bancadas as 4 mil pessoas nas bancadas estavam com Jaime Pacheco – sempre é um início!

Em primeiro lugar desejo que a Era Pacheco seja longa e de sucesso! A estabilidade é um valor muito importante, apesar de pouco valorizado neste início de séc.XXI – quer no futebol quer na vida quotidiana. Já chega a instabilidade das equipas que, no futebol actual e com o excessivo peso dos empresários, de ano para ano mudam 50% do plantel! Mesmo Jesus - futuro treinador do FC Porto (digo eu!) - que imodestamente diz ser tacticamente o melhor treinador da Liga, “perdia” a primeira volta a construir a equipa para na 2.ª Volta amealhar muitos mais pontos.

Nesta nova Era a mudança não está só nas ainda caras novas dos jogadores. Contra o Vitória de Guimarães o Belenenses de Pacheco apresentou novo esquema táctico. Há anos que o Belenenses joga em 4-4-2 mas o novo treinador parece privilegiar o 4-3-3. Este sistema, à partida mais ofensivo, tem vantagens e inconvenientes mas atendendo aos jogadores que ontem jogaram há duas notas que gostaria de deixar.

Em primeiro lugar de nada serve ser mais acutilante no ataque se depois não há homem golo à altura – e nem João Paulo Oliveira, nem Porta, nem Roncatto parecem estar neste momento à altura de outros que ainda há bem pouco tempo estavam nas tais cadernetas – Weldon, Meyong, Garcés ou mesmo o surpreendente Dady. Esperemos que com o tempo se vão fazendo mais jogadores!

A segunda nota que queria deixar e mais gravosa que a primeira é a forma como o meio-campo fecha. Ontem a perdermos por um zero a meia-hora do fim Jaime Pacheco tirou Sérgio Organista e lançou Porta, recuando Silas. Os três do meio-campo passaram a ser Silas, José Pedro e Gavilán. Ora os dois primeiros são bons jogadores do meio-campo para a frente e esforçados, mas a fecharem jogo e a recuperarem bolas não se pode esperar muito. Gavilán desarma bem mas na construção continua a achar que está a jogar futebol no continente americano - dá muitas vezes um toque a mais, perdendo bolas que os outros dois colegas de sector não têm dificuldades em recuperar. Dessa situação sofremos o golo contra o Leixões e podíamos ter sofrido nesta jornada pelo menos outros dois, ainda antes do penálti que nos deu o empate.
Por outras palavras neste sistema táctico preocupa-me o não marcarmos, e depois termos uma via-rápida a partir do meio-campo em direcção à nossa baliza. Eu sei que o Mano não estava lá e o Sérgio Organista está sem ritmo de jogo mas para mim, que gosto de jogar no meio-campo e de ver equipas com bola no pé, esta situação assusta-me, mas certamente que Jaime Pacheco saberá contrariar esta situação.

Uma última nota ainda para o importante jogo desta 4.ªF em Barcelos para a Taça da Liga que o Belenenses terá forçosamente que ganhar para continuar em prova. Será difícil pois não só o Gil Vicente joga em casa, como está bem posicionado na Liga Vitalis, lançado por ter eliminado uma equipa da primeira Liga na Taça de Portugal – o Rio Ave, já para não falar do facto de ser o primeiro confronto entre as duas equipas desde o caso Mateus. A Taça da Liga é importante para o Belenenses pois não só dá dinheiro, de que bem precisamos, como dá traquejo e rotina de jogo, ajudando a que um ainda conjunto de jogadores mais depressa se possa tornar uma equipa.

Saudações azuis!!!
Henrique Cruz dos Santos

Garra , Ambição .. pouca sorte!

Blog do Belenenses: Tiago Moreira


Foi ontem no Estádio do Restelo, que Belenenses e V.Guimarães empataram 1-1.

Com Zé Pedro em grande destaque.

A nossa equipa alinhou da seguinte forma: Júlio César; Cândido Costa, Carciano, Alex e China; Gomez, Zé Pedro, Sérgio Organista, Silas e Wender; João Paulo.

O jogo começou bem melhor para a nossa equipa, com Zé Pedro a ter logo aos 3 minutos uma excelente oportunidade para inaugurar o marcador.

Marcador esse que parece ter sido “trocado”, jogámos com o V.Setubal ou V.Guimarães? Enfim ..

Regressando ao jogo.. O Vitória apenas em rápidos contra ataques, se via o seu futebol, sabendo o Belenenses fechar de imediato os caminhos.

O jogo continuava bastante dividido, aquando de um livre, marcado por Luciano Amaral, e Zé Pedro de cabeça a desviar para a baliza de Júlio César. Isto acontece!

E a nossa equipa reagiu bem! Com o apoio imediato do publico presente, uma rápida jogada de Zé Pedro, a entrar na área e já em queda, a rematar fraco para a defesa de Nilson.

Faltavam 2 minutos para terminar a 1ªParte, e João Paulo, falha de uma forma incrível o empate. Após um excelente centro da direita, João Paulo surge bem junto à pequena área, mas não acerta a bola.

Jaime, não metas o JP a jogar, pfv!

Termina o primeiro tempo, com 0-1.

Recomeça o jogo, sem qualquer alteração nas duas equipas.

E quem começa melhor até é o Guimarães, com Douglas a aparecer no jogo.

Jaime Pacheco, tira S.Organista e coloca Richard Porta.

E a verdade é que Porta entrou bem! Mexeu com o ataque azul, que juntamente com Wender conseguiu criar algumas situações de perigo para a Baliza Vimaranense.

Nessa altura o jogo estava a ver menos interessante .. sem lances de bom futebol.

Jaime Pacheco, mexe novamente e tira João Paulo ( Finalmente! ) e coloca Roncatto.

Aos 78 minutos, um passe a rasgar de Zé Pedro para Roncatto, já área, tenta a finta, e é travado por Gregory.

Zé Pedro marca, e coloca justiça no marcador.

Até ao final .. nada mais a assinalar. Um empate que .. sabe a pouco.



sábado, outubro 25, 2008

sexta-feira, outubro 24, 2008

O Belenenses x Guimarães visto por um vitoriano

O site "Vitória Sempre" entrou em contacto com o Blog do Belenenses e pediu a nossa opinião sobre o jogo de sábado entre as nossas equipas. Respondemos ao desafio e enviámos as nossas respostas que podem ser consultadas no seu site. Mas qual é a opinião dos nossos amigos vitorianos? O Pedro Cunha respondeu-nos:

"Para início de texto devo dizer que esta deslocação ao Restelo deveria ser antecedida de mais uma jornada vitoriana na fase de grupos da Liga dos Campeões. Serve isto para dizer que para mim esta começou por ser a mais importante época da já longa e repleta história do Vitória SC. E objectivamente não foi bem planeada. Ou dizendo de outra forma, não foi com o arrojo que se exigia face à participação inédita na Liga dos Campeões.

O excessivo pensamento no passivo ou a inércia de quem nos dirige levaram à saída de peças que na época passada foram basilares na forma de jogar do Vitória. A minha equipa apresenta-se por isso, na minha opinião claro está, mais fraca que na época passada. Os primeiros jogos da época confirmam isso mesmo, apesar de em grandes jogos - Basileia e Portsmouth são exemplos disso mesmo - o Vitória ter efectuado exibições brilhantes e prometedoras.

A nível individual destacaria alguns jogadores fundamentais neste Vitória. Desde logo na baliza onde mora um dos melhores guarda-redes a actuar em Portugal, Nilson. Flávio Meireles, João Alves e Douglas – que já leva 6 golos apontados nas várias competições oficiais - são outros nomes, até ao momento, incontornáveis do "novo" Vitória. Desmarets e Fajardo são outros a ter em boa conta. O primeiro e apesar de não estar numa boa fase pode sempre desequilibrar e o segundo, após uma longa travessia no deserto, parece estar de regresso para mostrar o seu real valor.

O grande problema reside na defesa, onde a saída do "patrão" Geromel ainda não foi esquecida, e para agravar a situação o outro titularissimo da última temporada, Sereno, lesionou-se e estará de fora quatro meses. Gregory e Danilo assumem-se como naturais titulares até pela escassez de qualidade nas restantes alternativas.

Não é fácil analisar este Belenenses, muito mais agora com a entrada de um novo técnico, uma nova mentalidade e novos métodos. A dispensa de cinco jogadores de uma assentada ainda dificulta mais a vida a um mero observador do futebol belenense, até porque o actual Belenenses é constituído por vários perfeitos desconhecidos do futebol português.

No entanto, e do que foi dado a perceber, há claramente dois jogadores que são o seu principal destaque. Na baliza Júlio César, que apesar da "má" fama no Brasil se constitui como um dos bons guarda-redes da Liga e depois, claro, Zé Pedro. Um grande jogador e que - sem menosprezo para o Belém - talvez já tivesse feito por merecer outros voos.

Do resto, salta à vista naturalmente Cândido Costa ou Silas. Ainda não parecem em grande forma, principalmente o segundo, mas são jogadores de inegável qualidade. Wender, é também um jogador com experiência e capaz de acrescentar muito a uma equipa que parece algo desequilibrada no jogo pelas alas.

E depois, há igualmente um miúdo, daqueles que parece querer seguir as pisadas de Rolando (mesmo que numa posição diferente) e que está em clara fase de aprendizagem, que é o caso de Mano. Qualidade parece existir e as lacunas evidentes serão consequência da tenra idade.

Relativamente ao resto do plantel, para já apenas ilustres desconhecidos e que não sobressaíram sobremaneira nos jogos até agora disputados e isso vai-se espelhando na tabela classificativa. E claro, espera-se que ainda não seja diante do Vitória. Em suma, o Belenenses tem, naturalmente, um plantel inferior ao da época passada, por não ter sido capaz de colmatar as saídas de Weldon, Rolando ou Rafael Bastos, mas... também é certo que o valor do actual não está de acordo com a classificação.

Espero que possamos assistir a um bom espectáculo quer dentro do rectângulo do jogo quer nas bancadas, que estarão uma vez mais bem preenchidas de vitorianos que já se prepararam para a viagem até Sul. Lá estarei também eu, junto dos meus, para tornar mais bonita uma festa que sem adeptos não faz qualquer sentido.

Já agora que o Vitória possa quebrar essa tradição de não vencer em Belém há quase uma década. O meu palpite é de 1-2, obviamente para a minha equipa.

Saudações Vitorianas.
--
Pedro Cunha
http://www.vitoriasempre.net"

Iniciativa: Recepção à equipa no Restelo (17:00)

No próximo Sábado vamos todos receber a equipa à sua chegada ao Restelo, programada para as 17:00.

Queremos desta forma demonstrar a nossa esperança e confiança de que este jogo com o Vitória de Guimarães seja o ponto de partida para a recuperação que todos desejamos.

Para isso propomos fazer um cordão humano tão participado e extenso quanto possível, concentrando-nos às 16:40 no portão do estacionamento.


O início será no portão do estacionamento (ponto 0 no mapa), prolongando-se o mais possível pela Avenida do Restelo. Será muito bem conseguir chegar até ao cruzamento com a Rua Dom Lourenço d’Almeida (ponto 1 no mapa).

NÃO FALTES!


Belenenses x V. Guimarães Sábado (25/10) às 18:30

Sócios Efectivos, Reformados e Estudantes: não pagam e, têm direito a trazer três acompanhantes, mediante um bilhete de 3 euros por cada um dos acompanhantes.
Sócios Quota Azul: têm o direito a 3 convites (grátis) para acompanhantes.

Não Sócios:
Topo Norte: 7,50 €; Nascente Inferior: 10,00 € e Bancada Central: 15,00 €.